Sejam bem vindos!!!

Demonstrem o que sabem sobre a sociedade em que vivem, pois você também faz parte essencial dela!

Pesquisar este blog

sexta-feira, 26 de março de 2010

Legião Urbana...

Legião Urbana: a juventude em letras e prosas...



O grupo Legião Urbana foi formado em Brasília em 1982 e sua última formação acabou sendo Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e Renato Russo (cujo nome de nascença é Renato Manfredini Júnior. O "Russo" foi adicionado em homenagem ao iluminista suíço Jean-Jacques Rousseau, ao filósofo inglês Bertrand Russel e ao pintor francês Henri Rousseau).
O grupo passou por brigas, discussões e alegrias, mas o destino reservava a morte ao principal integrante da banda(Renato Russo) e tão logo seu falecimento, a banda teve fim.
Acabou a Legião Urbana, um grupo que com suas músicas e letras representava o retrato da juventude. Mas a vida continua. Continua a obra, continuam as músicas, e continuam as lembranças. Definitivamente a Legião estará na memória de todos.

*Fonte: http://lavrasmil.br.tripod.com/marcoshomepage/id2.html
http://3.bp.blogspot.com/_EIxyR9ixS_E/R-ljHYxmvSI/AAAAAAAAAd4/Vn2gacdSPZQ/S760/ft.jpg



Tropicália: um Movimento Inteligente contra a opressão...

O Tropicalismo foi um movimento de ruptura que sacudiu o ambiente da música popular e da cultura brasileira entre 1967 e 1968. Seus participantes formaram um grande coletivo, cujos destaques foram os cantores-compositores Caetano Veloso e Gilberto Gil, além das participações da cantora Gal Costa e do cantor-compositor Tom Zé, da banda Mutantes, e do maestro Rogério Duprat. A cantora Nara Leão e os letristas José Carlos Capinan e Torquato Neto completaram o grupo, que teve também o artista gráfico, compositor e poeta Rogério Duarte como um de seus principais mentores intelectuais.
Os tropicalistas deram um histórico passo à frente no meio musical brasileiro. A música brasileira pós-Bossa Nova e a definição da “qualidade musical” no País estavam cada vez mais dominadas pelas posições tradicionais ou nacionalistas de movimentos ligados à esquerda. Contra essas tendências, o grupo baiano e seus colaboradores procuram universalizar a linguagem da MPB, incorporando elementos da cultura jovem mundial, como o rock, a psicodelia e a guitarra elétrica. Ao mesmo tempo, sintonizaram a eletricidade com as informações da vanguarda erudita por meio dos inovadores arranjos de maestros como Rogério Duprat, Júlio Medaglia e Damiano Cozzela. Ao unir o popular, o pop e o experimentalismo estético, as idéias tropicalistas acabaram impulsionando a modernização não só da música, mas da própria cultura nacional.

Seguindo a melhor das tradições dos grandes compositores da Bossa Nova e incorporando novas informações e referências de seu tempo, o Tropicalismo renovou radicalmente a letra de música. Letristas e poetas, Torquato Neto e Capinan compuseram com Gilberto Gil e Caetano Veloso trabalhos cuja complexidade e qualidade foram marcantes para diferentes gerações. Os diálogos com obras literárias como as de Oswald de Andrade ou dos poetas concretistas elevaram algumas composições tropicalistas ao status de poesia. Suas canções compunham um quadro crítico e complexo do País – uma conjunção do Brasil arcaico e suas tradições, do Brasil moderno e sua cultura de massa e até de um Brasil futurista, com astronautas e discos voadores. Elas sofisticaram o repertório de nossa música popular, instaurando em discos comerciais procedimentos e questões até então associados apenas ao campo das vanguardas conceituais.

Sincrético e inovador, aberto e incorporador, o Tropicalismo misturou rock mais bossa nova, mais samba, mais rumba, mais bolero, mais baião. Sua atuação quebrou as rígidas barreiras que permaneciam no País. Pop x folclore. Alta cultura x cultura de massas. Tradição x vanguarda. Essa ruptura estratégica aprofundou o contato com formas populares ao mesmo tempo em que assumiu atitudes experimentais para a época.

O movimento, libertário por excelência, durou pouco mais de um ano e acabou reprimido pelo governo militar. Seu fim começou com a prisão de Gil e Caetano, em dezembro de 1968. A cultura do País, porém, já estava marcada para sempre pela descoberta da modernidade e dos trópicos.

Alunos na Oficina de Música...


quinta-feira, 25 de março de 2010

Oficina de Formação Musical!!!



Nossos profissionais são altamente qualificados e aptos a demonstrarem seu talento quando necesário, conseguindo transmitir aos alunos tudo o que sabem sobre a Música, no caso o Samba e o Chorinho.
Venha fazer parte de nossa turma!
*Na foto: Maria com a flauta doce, Léo no Cavaquinho, Yuri no Violão e Magno no Pandeiro. (Foto de Anderson Moura)

Atividades do Núcleo...

Inauguramos nosso Núcleo de Cultura em alto astral e é assim que continuaremos o resto do ano letivo...


As Oficinas que estamos oferecendo:

- Edição e Vídeo: todas as segundas e quartas a de 16h às 18 h com o Professor Vinicius;
-Formação Musical: todas as quartas em dois horários ou de 10h a 12h ou de 14h a 16h com os Oficineiros Maria ( Apreciação Musical ), Magno (Pandeiro), Yuri ( Violão) e Léo ( Cavaquinho);
- Teatro: todas as terças e quintas de 13h a 15h com o Professor Reinaldo.
-Dança: todas as segundas de 14h a 16h ou terças de 10h a 12h com o Professor Anderson.

segunda-feira, 22 de março de 2010

"As Facetas da Vida!"

A cada momento no qual observamos ao nosso redor, percebemos diversas maneiras de ser e/ ou agir de cada pessoa e assim passamos a perceber também, as diferenças sejam elas como o modo de agir, de se vestir, de falar, de andar, sua sexualidade, sua maneira de ver o mundo, enfim...são diversas "culturas" diferentes as quais vivemos rodeados e juntas moldam uma única, a Cultura Brasileira.
Cultura não é só uma maneira daqueles mais "intelectuais" se expressar, pois a cultura é tudo aquilo que vivemos em sociedade ou em grupo.
No Rio de Janeiro, por exemplo, existem diversas destas "culturas" tal como a do Rock'n Roll onde indivíduos passam a andar diferentemente de outros com seus trajes escuros e etc; existem também a cultura nordestina com suas comidas típicas e etc; também podemos perceber a cultura afro com trajes e danças ao mesmo tempo tão perto e tão longe a nós.
Enfim, as "culturas" reunidas fazem com que nasça algo denominado "povo brasileiro" com diversas diferenças culturais que a medida que se expressam, passam a viver dentro do ideal de sociedade e tão logo, se tornando parte da Cultura Nacional.


por Anderson Moura
Gestor de Cultura do C.E.
Compositor Luiz Carlos da Vila

O Início de uma Nova Era...

Com o início de ano todos nós passamos a observar tudo ao nosso redor e tentamos converter alguns fatores de nossa vida, deste modo juntos podemos moldar o futuro..venha para o núcleo de cultura...